Os destaques da CES 2023, maior feira de tecnologia dos EUA

Edição deste ano do evento em Las Vegas foca tecnologias com potencial para solucionar desafios globais mais prementes. Carros elétricos e dispositivos robóticos também têm espaço.

O evento de tecnologia mais influente do mundo – é assim que a Consumer Electronics Show (CES) se descreve. A feira anual de três dias, que apresenta as novas tendências e os últimos desenvolvimentos do mundo da tecnologia de consumo, está sendo realizada em Las Vegas, nos Estados Unidos, de 5 a 8 de janeiro. As exposições ocorrem em vários locais da cidade, famosa por seus cassinos e jogos de azar.

Embora a CES tenha a tradição de apresentar inúmeras tecnologias emergentes diferentes, neste ano a feira decidiu focar em tecnologias que ajudam a resolver os maiores desafios do planeta, de acordo com a Consumer Technology Association (CTA), que organiza o evento.

Entre elas estão soluções tecnológicas com foco em sustentabilidade, como robôs que mergulham em canos para procurar vazamentos. “Globalmente, cerca de 30 bilhões de metros cúbicos de água limpa são perdidos por ano devido a vazamentos”, disse Steve Koenig, vice-presidente de pesquisa da CTA, em coletiva de imprensa.

Óculos inteligentes podem fornecer dados de imagem para neurologistas e oftalmologistasFoto: Steve Marcus/REUTERS

A tecnologia corporativa, ou tecnologia que visa ajudar as empresas a operar com mais eficiência, também é um dos enfoques deste ano. Entre os destaques estão inovações que permitem que humanos trabalhem junto com robôs.

Um exemplo é o que Koenig chamou de Cray X, um wearable robótico fabricado pela German Bionic. Ele se destina a substituir as alças de velcro usadas por funcionários de depósitos para se protegerem ao levantar objetos pesados. O exoesqueleto robótico Cray X fornece um impulso extra aos trabalhadores ao se levantarem, ajudando assim a reduzir a fadiga e eventuais lesões.

metaverso também está em evidência neste ano. Popularizado pela empresa Meta (antigo Facebook) em 2021, o conceito ainda não é realidade, mas é pensado para ser uma imersão no mundo virtual.

Em 2023, o metaverso vai “além da realidade virtual”, promete Koenig. Ele cita, por exemplo, fones de ouvido que integram aromas combinados com percepções visuais, que conseguem oferecer uma maior sensação de imersão ao usuário. A avaliação final fica a cargo dos visitantes da CES deste ano, que podem ver e testar esses dispositivos no próprio showroom.

Além dos gadgets voltados a causar impacto, os visitantes também podem explorar novos wearables, assim como videogames de última geração.

Grandes empresas presentes, Tesla e Apple ausentes

Muitas empresas de tecnologia de ponta estão presentes neste ano. Enquanto isso, Tesla e Apple chamam atenção por sua ausência. Na falta delas, empresas como Dell, LG e a alemã Volkswagen buscam aproveitar ao máximo o evento, apresentando novos produtos para desafiar a fortaleza que as duas gigantes têm no mercado de veículos elétricos e dispositivos pessoais, respectivamente.

Além disso, grandes empresas como BMW, Samsung e Google construíram grandes espaços dedicados para seus mais novos produtos. Mas empresas em crescimento com foco em tecnologia também estão presentes. Elas veem a feira como uma oportunidade de fortalecer relacionamentos com clientes locais e também construir conexões com clientes internacionais.

“Queremos mostrar todo o nosso programa para o resto do ano, para que varejistas e outros parceiros possam planejar o que está por vir e saber para onde estamos indo”, disse à DW Chuck Akins, vice-presidente de vendas e marketing da J5create. A empresa de tecnologia produz dispositivos eletrônicos para o consumidor comum.

Este ano marca 56 anos desde a primeira CES. Mais de 3,2 mil expositores de 173 países apresentam gadgets tradicionais e não tradicionais para participantes ávidos por uma degustação do que vem pela frente no mundo da tecnologia

Alexandria Williams, Deutsche Welle