Zelenski é escolhido Pessoa do Ano 2022 pela “Time”

Revista americana dedica capa ao líder ucraniano e ao “espírito da Ucrânia”, por inspirarem “pessoas e nações a se unirem em defesa da liberdade, por lembrarem o mundo da fragilidade da democracia e da paz”.

A revista americana Time escolheu o presidente da Ucrânia, Volodimir Zelenski, como a “Pessoa do Ano de 2022”, afirmando que o chefe de governo inspirou os ucranianos e mereceu elogios globais por sua coragem em resistir à devastadora invasão da Rússia.

Ele apareceu na linha de frente e recentemente comemorou nas ruas de Kherson, quando a Ucrânia expulsou a Rússia da cidade estrategicamente importante do sul do país. “Sua ofensiva de informação mudou o sistema meteorológico geopolítico, desencadeando uma onda de ação que varreu o globo”, escreveu o editor-chefe da Time, Edward Felsenthal.

“Se a batalha pela Ucrânia enche alguém de esperança ou medo, Volodimir Zelenski galvanizou o mundo de uma forma que não víamos há décadas”, sublinhou Felsenthal, acrescentando que a escolha deste ano “foi a mais clara de que se tem memória”.

“Espírito da Ucrânia”

Zelenski divide o título de 2022 com o que a publicação chama de “o espírito da Ucrânia”, o qual Felsenthal diz ser personificado pelos “incontáveis indivíduos dentro e fora do país”, que lutaram nos bastidores, incluindo pessoas comuns, como chefs e cirurgiões.

“Por provarem que a coragem pode ser tão contagiosa quanto o medo, por inspirarem pessoas e nações a se unirem em defesa da liberdade, por lembrarem o mundo da fragilidade da democracia – e da paz –, Volodimir Zelenski e o espírito da Ucrânia são a pessoa do ano de 2022 da Time“, acrescentou a revista, sediada em Nova York.

“Nas semanas que se seguiram ao início dos bombardeios russos, em 24 de fevereiro, sua decisão de não fugir de Kiev, mas de ficar e reunir apoios foi crucial”, frisou o editor-chefe da revista, em referência a Zelenski.

“Desde sua primeira mensagem de 40 segundos no Instagram em 25 de fevereiro – mostrando que seu gabinete e a sociedade civil estavam intactos e no terreno – aos discursos diários pronunciados remotamente a instituições como parlamentos, o Banco Mundial e o Grammy Awards, o presidente da Ucrânia esteve em toda parte”, afirmou o jornalista.

O homenageado do ano passado da revista foi o empresário bilionário Elon Musk, chefe da SpaceX e da Tesla, e que desde então comprou o Twitter.

A Time apresenta seu prêmio Personalidade do Ano desde 1927. Segundo a revista, a nomeação reflete uma determinada pessoa ou acontecimento “que mais afetou as notícias ou nossas vidas, para melhor ou para pior”.

Heroínas do Ano

Além da categoria principal, a revista Time escolhe ainda outras personalidades em diferentes setores, como esporte, ciência e artes.

A categoria “heróis do ano” contemplou as “mulheres do Irã”, em referências às manifestações lideradas por mulheres que há mais três meses protestam contra o regime fundamentalista do país. O estopim da onda de protestos foi a morte da jovem Mahsa Amini, de 22 anos, sob custódia da polícia da moralidade iraniana.

Na categoria entretenimento, a revista escolheu o grupo musical sul-coreano Blackpink. O jogador de beisebol americano Aaron Judge foi escolhido “Atleta do Ano”. A atriz malaia Michelle Yeoh, por sua vez, foi “Ícone do Ano”, segundo a revista. O ex-administrador da NASA Gregory Robinson e o Telescópio James Webb foram apontados como “Inovador do Ano”.

Deutsche Welle, md (AFP, Reuters)