O que são posbióticos e como podem ajudar saúde do intestino

A melhor forma de aumentar o nível de posbióticos bons é consumir mais verduras, frutas, legumes, grãos integrais, nozes e sementes. Imagem: Getty Images.


Muitos de nós conhecemos os probióticos, como certos iogurtes e alimentos fermentados, repletos de bactérias “boas” que podem ajudar a manter o intestino saudável.

Talvez você tenha até ouvido falar em prebióticos, que são alimentos ricos em carboidratos complexos (fibras alimentares) que ajudam a aumentar as bactérias boas no intestino delgado. Alimentos prebióticos populares incluem aveias, nozes e legumes.

A melhor forma de aumentar o nível de posbióticos bons é consumir mais verduras, frutas, legumes, grãos integrais, nozes e sementes

Mas e os posbióticos? O que são eles e como afetam a nossa saúde intestinal?

O que é um posbiótico?

Os posbióticos são essencialmente os subprodutos da nossa microbiota intestinal. Em outras palavras, o nosso corpo produz posbióticos após a digestão dos alimentos prebióticos e probióticos.

Exemplos de posbióticos incluem os ácidos graxos de cadeia curta ácido butírico (ou butirato), ácido acético (ou acetato) e ácido propiônico (ou propionato).

Essas moléculas são produzidas quando bactérias probióticas boas decompõem as fibras alimentares de alimentos como frutas, verduras, legumes e cereais.

Essas moléculas posbióticas são importantes para a microbiota intestinal. Bactérias probióticas saudáveis desenvolvem-se com base nesses ácidos graxos de cadeia curta no nosso intestino.

E alguns probióticos podem ajudar a reduzir as bactérias “ruins”. Bactérias probióticas (como Lactococcus lactis), por exemplo, produzem substâncias especiais conhecidas como bacteriocinas, que podem evitar a colonização de patógenos como E. coli no intestino. Este processo é conhecido como “resistência à colonização”.

Os micróbios do intestino decompõem carboidratos complexos por meio da fermentação microbiana.

A fermentação microbiana de alimentos vegetais (que são ricos em polifenóis) gera particularmente a produção do posbiótico ácido fenilacético. E este posbiótico pode reduzir o crescimento de patógenos prejudiciais ao corpo.

Alimentação rica em frutas, legumes e verduras aumenta o nível de prebióticos no corpo. Imagem: Getty Images.

Nem todos os posbióticos são bons

Mas nem todos os posbióticos são “heróis”.

Um tipo de posbiótico são os ácidos da bílis, produzidos quando comemos muitos alimentos com alto teor de gordura. Os ácidos da bílis já foram relacionados a inflamações e ao câncer do cólon.

Manter uma dieta rica em proteínas e com baixo teor de carboidratos, a longo prazo, significa muitas vezes que as pessoas não ingerem fibras suficientes, o que está relacionado ao aumento do risco de câncer do cólon. Isso pode ocorrer devido à produção de posbióticos prejudiciais, como os ácidos da bílis.

Qual a relação

Nossas pesquisas recentes (lideradas pela minha colega Kayla Jaye, da Universidade do Oeste de Sydney, na Austrália) encontraram resultados promissores entre os ácidos graxos de cadeia curta – particularmente o butirato – no combate às células de câncer de mama e colorretal em estudos de laboratório anteriores.

Um estudo clínico demonstrou que pacientes com câncer colorretal produziram níveis significativamente mais baixos de ácidos graxos de cadeia curta no intestino do que participantes saudáveis.

Outro estudo concluiu que o número de bactérias produtoras de ácidos graxos de cadeia curta era baixo em pacientes de câncer de mama pré-menopausa.

Estudos celulares e com animais também concluíram que o butirato posbiótico pode ajudar a quimioterapia a trazer melhores resultados contra o câncer de mama e regular o sistema imunológico.

Conforme relatado em estudos epidemiológicos, uma alimentação rica em fibras, particularmente cereais integrais, pode reduzir o risco de câncer colorretal.

Isso ocorre principalmente porque a alimentação rica em fibras gera a produção de ácidos graxos de cadeia curta no cólon.

A saúde do intestino é questão de diversidade. Imagem: SCIENCE PHOTO LIBRARY

Como aumentar a quantidade de posbióticos no intestino?

A solução é a fibra alimentar.

Mulheres e homens devem consumir pelo menos 25 e 30 gramas de fibras, respectivamente, todos os dias. Mas nem todos respeitam esta recomendação.

A melhor forma de aumentar o nível dos posbióticos bons é consumir mais verduras, frutas, legumes, pão integral, nozes e sementes.

A alcachofra-de-jerusalém, alho, cebola, alho-poró e aspargos são vegetais prebióticos fantásticos.

Uma alimentação rica em frutas, legumes e verduras aumenta os níveis de posbióticos, como ácidos graxos de cadeia curta, no intestino. E também ajuda a reduzir os ácidos da bílis.

A saúde do intestino é questão de diversidade, o que significa que comer frutas, verduras, legumes e grãos integrais variados ajuda a manter saudável a microbiota intestinal.

Você pode também incluir alimentos fermentados na sua alimentação, como chucrute e kimchi. Esses alimentos fermentados contêm fibras prebióticas e bactérias probióticas vivas, que podem ajudar a produzir posbióticos saudáveis no intestino.

É claro que são necessárias mais pesquisas. Mas, para garantir boa saúde intestinal, você deve incluir muitas frutas, verduras e legumes na sua alimentação.

* Deep Jyoti Bhuyan é pesquisador da Universidade do Oeste de Sydney, na Austrália.

Este artigo foi publicado originalmente no site de notícias acadêmicas The Conversation e republicado sob licença Creative Commons. Leia aqui a versão original em inglês.

Deep Jyoti Bhuyan, The Conversation*. Imagem: Getty Images.