‘Andar e sentar’ é a melhor estratégia para acalmar choro do bebê, mostra estudo

Imagem: Getty Images.

Cientistas dizem que podem ter encontrado a melhor estratégia para acalmar os bebês.

Um estudo publicado recentemente pela revista Current Biology aconselhou os pais a tentarem uma variedade de métodos, como caminhar por cinco minutos com o bebê no colo e depois se sentar com ele nos braços por mais cinco antes de colocá-lo para dormir no berço.

Para os pesquisadores, esse é o método mais bem sucedido.

Os pesquisadores japoneses – alguns deles são pais – dizem que a abordagem tem semelhanças com a maneira como alguns animais acalmam seus filhotes.

Muitos mamíferos tranquilizam seus filhotes andando com eles no colo.

Os pesquisadores do RIKEN Center for Brain Science, um instituto japonês que se dedica a estudar o cérebro, realizaram um experimento com pais de 21 bebês com cerca de três meses de idade.

A ideia era examinar quatro abordagens para diminuir o choro da criança:

– Segurar e caminhar com o bebê;

– Segurar o bebê e sentar em algum lugar;

– Colocar o bebê no berço e deixá-lo parado;

– Colocar o bebê no berço e balançá-lo.

A equipe descobriu que, quando a mãe caminhava com cuidado enquanto carregava o filho, ele se acalmava e seus batimentos cardíacos diminuíam – eles foram medidos com um monitor portátil.

Um efeito calmante parecido ocorreu quando os bebês foram colocados em um berço de balanço, mas não quando a mãe ficou sentada segurando o bebê ou quando o colocou em um berço parado.

Isso indica que o contato materno por si só pode não ser suficiente para acalmar o bebê: o movimento também é importante, dizem os pesquisadores.

Muitas vezes, quando as mães tentavam colocar o bebê sonolento na cama, ele se mexia e começava a chorar novamente. Aconteceu o mesmo quando tentaram colocar o bebê de forma mais suave e lenta no berço.

Para contornar o problema, é melhor ficar sentado e ficar abraçado ao bebê de cinco a oito minutos após uma curta caminhada e só depois colocá-lo na cama, segundo o estudo.

“Mesmo sendo mãe de quatro filhos, fiquei muito surpresa com o resultado. Eu pensei que o fato de um bebê acordar ao ser colocado para dormir estava relacionado à forma como ele é colocado na cama, como sua postura, ou a suavidade do movimento. Mas nosso experimento não confirmou essas suposições gerais”, disse Kumi Kurodam, principal pesquisadora do estudo.

Essa janela de cinco a oito minutos que os pesquisadores recomendam corresponde aproximadamente ao tempo que as pessoas levam para dormir mais profundamente, sugere o estudo.

Agora, a equipe está trabalhando na criação de um aplicativo de smartphone com orientações sobre os melhores métodos para acalmar os bebês.

Quando procurar ajuda

O choro do bebê pode indicar que ele está com fome, sede ou com a fralda suja. Por isso é importante verificar e resolver esses problemas primeiro.

O choro também pode ser um sinal de que ele está sentindo alguma dor, como cólica. Nesse caso, o choro pode durar algumas horas e talvez não haja muita coisa a fazer a não ser esperar que passe.

Não importa o quão frustrado você se sinta, nunca sacuda o bebê. Sacudir move a cabeça da criança e pode causar danos cerebrais.

Se o bebê está chorando constantemente e você não consegue consolá-lo ou distraí-lo, ou o choro não soa como algo normal, pode ser um sinal de que ele está doente – nesse caso é recomendável procurar ajuda médica.

Confie em seus instintos e entre em contato com os serviços de emergência se achar que o bebê pode estar muito doente.

“Os pais aprendem técnicas diferentes para acalmar seus bebês. O que funciona para alguns nem sempre funciona para outros. Conheça seu filho e encontre maneiras de acalmá-lo que funcionem para você e sua família”, diz Jenny Barrett, do National Childbirth Trust, instituição de caridade do Reino Unido.

“Alguns pais acham que segurar o bebê funciona, enquanto outros bebês preferem o movimento, distração ou mudança de ambiente”, afirma Barrett.

Imagem: Getty Images.