Rússia ameaça Lituânia por interromper tráfego ferroviário

Respeitando as sanções definidas pela UE contra a Rússia, Lituânia restringiu transporte de algumas mercadorias ao exclave russo de Kaliningrado. Moscou promete tomar medidas se restrições não forem derrubadas.

A Rússia ameaçou a Lituânia nesta segunda-feira (20/06) por restringir o tráfego ferroviário ao exclave russo de Kaliningrado, no Mar Báltico.

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia acusou a Lituânia de restrições “abertamente hostis” e disse que, caso o tráfego entre Kaliningrado e o resto da Rússia via território lituano não seja totalmente restaurado rapidamente, Moscou “se reserva o direito de tomar medidas para proteger seus interesses nacionais”. 

“Esta é uma decisão realmente sem precedentes e é uma violação de tudo”, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, segundo a agência russa Interfax.

Desde sábado, as autoridades lituanas restringiram o tráfego ferroviário através do seu território para Kaliningrado no âmbito das sanções impostas pela União Europeia (UE) à Rússia por ter invadido a Ucrânia.

Kaliningrado é um exclave russo localizado entre a Polônia e a Lituânia – ou seja não tem qualquer ligação terrestre direta com a Rússia. 

Segundo o Kremlin, o bloqueio viola as obrigações internacionais da Lituânia, em particular a Declaração Conjunta UE-Rússia de 2002. De acordo com o governador de Kaliningrado, Anton Alikhanov, de 40% a 50% das importações podem ser afetadas, como o transporte de metal, carvão, materiais de construção e bens tecnológicos.

UE defende a Lituânia 

O governo lituano afirma que está apenas cumprindo as sanções definidas pela União Europeia contra Moscou.

“Não é a Lituânia que está fazendo isso. São as sanções europeias que começaram a vigorar a partir de 17 de junho”, disse o ministro das Relações Exteriores lituano, Gabrielius Landsbergis.

O chefe da diplomacia da União Europeia, Josep Borrell, partiu em defesa da Lituânia e confirmou que não se trata de um bloqueio de Kaliningrado, mas apenas da proibição do transporte de certos tipos de mercadorias. “O trânsito terrestre entre a Rússia não foi interrompido ou proibido”, disse ele. “A Lituânia não adotou quaisquer restrições unilaterais ou nacionais. Não é verdade. Ela está aplicando sanções da UE”, insistiu Borrell.

O caso acentua ainda mais as tensões entre a Rússia e os países ocidentais, em especial os Estados bálticos, que têm apoiado fortemente Kiev.

A Lituânia, foi a primeira república soviética a declarar a independência, em 1990, e hoje, tal como Letônia e Estônia, é membro da Otan e da União Europeia.

Ucrânia apoia a Lituânia

Após as ameaças russas, a Ucrânia declarou sua solidariedade à Lituânia. “A Rússia não tem o direito de ameaçar a Lituânia”, escreveu no Twitter o ministro das Relações Exteriores ucraniano, Dmytro Kuleba. “Apoiamos firmemente os nossos amigos lituanos”.

Kaliningrado é de grande importância estratégica e militar para a Rússia, pois abriga a Frota Russa do Báltico. Cerca de 430 mil pessoas vivem em Kaliningrado. As mercadorias geralmente são transportadas via Belarus e Lituânia. No entanto, também é possível abastecer o exclave via mar.

Deutsche Welle, le (Lusa, ots)