Nutricionista do Hospital de Emergência do Agreste cria aplicativo para assistência a pacientes com Covid-19

Aplicativo Aprender Nutrição facilita o trabalho da equipe de Nutrição e Dietética que atende pacientes com Covid-19 | Foto: Aline Silva

‘Aprender Nutrição’ facilita o trabalho dos profissionais que atuam com pacientes internos e que precisam de uma dieta específica

O tratamento a pacientes acometidos pela Covid-19 necessita também de uma alimentação adequada e cuidados nutricionais específicos. Pensando nisso, a nutricionista Lousana Lécia dos Santos desenvolveu um aplicativo que auxilia a equipe na assistência a pacientes internados no Hospital de Emergência do Agreste (HEA), em Arapiraca.


Ela conta que a criação do aplicativo, denominado de “Aprender Nutrição”, surgiu a partir da quantidade de pacientes com Covid-19 que a equipe tem acompanhado no hospital. “Como a gente precisa sincronizar as informações com o setor da cozinha, que produz as refeições, precisávamos de um tempo mais ágil para a elaboração do cardápio com os alimentos, conforme as alterações que foram requisitados nas visitas aos leitos”, explica a nutricionista.

Lousane Lécia dos Santos revela que, a depender da visita, a equipe leva um tempo maior para cada necessidade do paciente. “Além disso, o pessoal da cozinha não pode esperar, porque tem o tempo de produção da comida para dinamizar, até o horário da visita ao paciente e o início da alimentação”, acrescenta.

Segurança nutricional – Ainda de acordo com Lousane Lécia dos Santos, a equipe de nutricionistas do HE do Agreste precisa ter um controle e segurança do que é produzido no hospital e fazer as estatísticas de tudo. “Essa dieta específica também leva um tempo e uma burocracia. A gente encontrava muitas dificuldades para adequar toda essa rotina e fazer uma contagem de produção mais eficaz. Com o aplicativo, conseguimos elaborar um prontuário na área de nutrição, direcionando o que a equipe precisa atender no leito do paciente”, salienta.

A nutricionista informa que o aplicativo registra o nome do paciente, a data de emissão e a dieta que ele está utilizando, bem como, o volume da dieta consumida, os exames clínicos, as observações e as orientações e aceitação dos alimentos pelo paciente.

Por meio do aplicativo desenvolvido no HE do Agreste, a equipe consegue também programar as avaliações multinutricionais que o paciente recebe no período em que estiver internado. “Então, se o paciente está na área de internação e depois vai para UTI, a gente consegue levar todas as informações dele e, dessa forma, não perderemos nada do histórico do paciente e vice-versa. No caso de um paciente de UTI, que precisa ir para a internação, teremos o completo histórico para auxiliar na recuperação e cura do paciente”, frisa.

Comunicação integrada – A coordenadora do Serviço de Nutrição e Dietética do HE do Agreste, Juliana Bernardino, diz que o aplicativo tem o apoio da Gerência Geral e tem facilitado o trabalho e a comunicação interna entre os setores de nutrição da ala da Covid-19 com o setor de produção de alimentos.

“Os nutricionistas da produção têm uma demanda alta e, com essa nova ferramenta, tudo que a equipe da ala da Covid-19 coloca no sistema, é visualizado no setor de produção dos alimentos. Além disso, o aplicativo permite a confecção de etiquetas impressas, que antes eram escritas à mão, e agora tudo é feito de forma digital, facilitando o trabalho das equipes e a segurança nutricional dos pacientes “, salienta a coordenadora.

Texto: Davi Salsa / ASCOM – AL