(Parte 2/2) Covid-19: como ser mais feliz durante o home office

Imagem: Prina Shah, BBC News.

Por causa da pandemia, milhões de pessoas precisaram montar um escritório dentro de casa de uma hora para outra. Alguns sentaram-se à mesa da cozinha ou se contentaram em ficar com laptop no sofá durante os últimos meses.

Porém, mesmo que uma vacina contra a covid-19 chegue logo, muitos trabalhadores nunca mais voltarão ao modelo antigo de ir ao escritório todos os dias em tempo integral. E os primeiros sinais de como a pandemia afetou a saúde mental não são nada bons.

Estudos indicam que os níveis de depressão aumentaram. Uma pesquisa recente feita pelo Instituto Real de Arquitetos Britânicos descobriu que o home office é um dos fatores por trás do aumento nos níveis de estresse entre os participantes do levantamento.

Mas o que nós podemos fazer para ficarmos mais felizes e equilibrados mentalmente, mesmo trabalhando de casa?

Parte 2/2

Levante-se de vez em quando

Levante-se e estique o corpo algumas vezes ao dia. Pausas para caminhadas são muito bem-vindas. Imagem: Prina Shah, BBC News.

Levante-se e estique o corpo algumas vezes ao dia. Pausas para caminhadas são muito bem-vindas.

Se você não precisa ir até o trabalho, acaba não caminhando até o ponto de ônibus ou estação de metrô e trem. Para piorar, deixa de andar pelas escadas ou corredores entre uma reunião e outra.

Caso o seu trajeto atual seja do quarto para o escritório ou para a mesa da cozinha, provavelmente você está fazendo menos atividade física, um fator importante para a saúde do corpo e da mente.

Várias pesquisas descobriram que o exercício é uma forma natural de lidar com a ansiedade, além de aliviar o estresse, aumentar a energia e melhorar o bem-estar através da liberação de endorfinas.

“A falta de exercício pode ter um impacto real”, diz Ratcliffe. “Se as pessoas estão mais sedentárias, elas precisam estruturar melhor o seu dia e começar a fazer algum tipo de esforço físico”.

Uma opção é comprar uma daquelas mesas altas, em que se trabalha de pé. Se preferir uma adaptação mais tranquila, levante-se e estique o corpo algumas vezes ao dia. Pausas para caminhadas são muito bem-vindas.

“O deslocamento da casa para o trabalho sempre foi uma espécie de descompressão e relaxamento para muitas pessoas”, raciocina a professora Gail Kinman, da Sociedade Britânica de Psicologia.

“Isso permitiu que muitos indivíduos estabelecessem um limite claro entre o ofício e a vida doméstica. Quando você trabalha em casa, essas fronteiras se tornam mais permeáveis.” Sair para fazer exercícios pode dar a muitos adeptos do home office a descompressão que precisam, sugere Kinman.

Cultive plantas

Olhar para plantas pode dar ao seu cérebro uma espécie de pausa dos deveres. Imagem: Prina Shah, BBC News.

São várias as explicações científicas para os benefícios mentais de manter contato com o mundo natural: redução da pressão arterial, controle de ansiedade e estresse, tempo para refletir e relaxar, melhora da atenção e do sono…

Portanto, trazer plantas e outros objetos naturais para o seu espaço de trabalho em casa pode ter um impacto significativo.

“Olhar para plantas pode dar ao seu cérebro uma espécie de pausa, ou uma série de ‘micro-pausas’ na focalização dos deveres. Isso ocupa a sua atenção, mas não de uma forma exigente ou estimulante demais”, teoriza Ratcliffe.

“Também associamos a natureza com recreação e relaxamento, o que pode melhorar nosso humor”, acrescenta a especialista.

Mantenha contato com os outros

Se possível, tente se conectar de alguma maneira com amigos, familiares, vizinhos, e todas as pessoas com as quais você se sente bem. Imagem: Prina Shah, BBC News.

Thana Balamurali diz que as pessoas que se sentem infelizes trabalhando em casa precisam pensar muito sobre o que sentem falta de ir ao escritório. Assim, é possível compensar um pouco essas perdas.

No topo da lista, para muitos indivíduos, está o contato social. Sabe aquelas conversas com colegas no escritório, na fila do almoço, no elevador ou nas escadas? Isso é importante para muitos de nós.

“Quando a pandemia começou a se agravar, tudo isso desapareceu repentinamente”, analisa Balamurali. “Dependendo do tipo de personalidade em que você se encaixa, há uma verdadeira necessidade de manter o contato social com certas adaptações”, complementa.

“Se possível, tente se conectar de alguma maneira com amigos, familiares, vizinhos, e todas as pessoas com as quais você se sente bem”, diz.

Use os aplicativos de videochamada, como Zoom, Google Meet, WhatsApp e Skype, ou o bom e velho telefone para manter as conversas atualizadas.

“Os humanos são animais sociais”, acrescenta. “Portanto, olhar para uma tela nem sempre é suficiente.”

Se a realidade de onde você mora permitir, dá para marcar um encontro presencial em parques ou outras áreas abertas, sem grande aglomeração de pessoas e uma boa ventilação.

Tome o cuidado de manter o distanciamento mínimo nesses lugares e use sempre a máscara de proteção. Lave bem as mãos com água e sabão ou álcool em gel de tempos em tempos.

Afinal, apesar da saudade, o vírus continua à solta. E devemos tomar todos os cuidados para proteger a nós mesmos e a todos que estão ao redor.

Texto: David Brown / BBC News. Imagem: Prina Shah, BBC News.