Terceiro edital da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc é lançado pela Fmac

Giro de Folguedos na Praia de Ponta Verde Imagem: Pei Fon Secom/Maceió

Chamada pública irá premiar mais de 300 projetos, em quatro categorias

O Edital de Premiação para Reconhecimento Artístico-Cultural, fruto da verba da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, foi publicado no Diário Oficial do Município (DOM) desta quinta-feira (29).

A chamada pública, lançada pela Fundação Municipal de Ação Cultural (Fmac), permanece aberta até 30 de novembro e tem como objetivo premiar mais de 300 propostas em quatro categorias, entre pessoas físicas e jurídicas, que atuaram para a preservação e a valorização da cultura popular, artística-cultural, circulação e cidadania.

Ao todo, será distribuída uma verba de R$ 3,2 milhões entre as quatro categorias do edital: o Prêmio Cultural Mestra Virginia é voltado a mestras, mestres e personalidades da cultura popular, já o Prêmio Circulação Cultural Mestre Zumba destina-se a artistas, agentes culturais, produtores e técnicos dos diversos segmentos artísticos.

O Prêmio Artístico-Cultural Anilda Leão é voltado a iniciativas artístico-culturais já realizadas e que tenham desenvolvido ações com expressões múltiplas da arte, com novas linguagens culturais, reflexão e crítica artística e literária e ações culturais inclusivas.

A quarta categoria é o Prêmio Cidadania Cultural Nô Pedrosa para iniciativas artístico-culturais já realizadas, com natureza ou finalidade cultural, cujas ações tenham beneficiado pessoas LGBTQ+, pessoas em situação de rua, portadoras de deficiência ou em situação carcerária. Os valores variam entre R$ 6 mil e R$ 20 mil.

As inscrições serão feitas exclusivamente pelo link http://bit.ly/editalpremiacaocultura e para acessar o formulário digital é necessário criar uma conta no Google (Gmail).

Em caso de dificuldade, basta entrar em contato com a Fmac pelo telefone (82) 3312-5820, de segunda a sexta, de 8h às 14h. Neste mesmo horário, um funcionário do órgão será disponibilizado para auxiliar presencialmente pessoas com deficiência, idosos ou  que não saibam ler e escrever para preenchimento do formulário de inscrição, na Avenida da Paz, 900, Jaraguá, sendo necessário agendar o horário por telefone. O uso de máscara de proteção individual é obrigatório.

Texto: Mateus Magalhães / Ascom Fmac. Imagem: Pei Fon Secom/Maceió